8.11.07

Os meus vizinhos

Pela ordem em que aparecem nos meus favoritos:


A Cidade Surpreendente: desde que comecei a blogar (2004). Gosto muito das fotos, do empenho que o Carlos dedica à nossa cidade tão bonita. Já o vi a tirar fotografias na Rua das Flores mas não fui capaz de lhe dizer nada:-).


Banalidades: um blog da família:-). És especial pelo teu gosto refinado e pela sensibilidade com que transmites o mundo ou o que dele absorves.


Charquinho: também me fiz sua vizinha em 2004 e nunca mais parei de lá entrar. Gosto pela variedade, humor e crueza nos temas. Por reflectir um homem com ideias próprias e inteligência emocional a pacotes. Se este blog que eu adoro acabar vou ficar...assim...tipo...triste.


Gonn1000: até fico sem fôlego com a capacidade que ele tem para actualizar e se dedicar tão afincadamente ao blog (pelo menos é o que transmite). Ajuda-me a pôr-me a par de muitas novidades ou a ler outro ponto de vista sobre filmes ou música.


La Marée Haute : eu gosto muito da Vague. Faz o que lhe apetece e tem muito bom gosto ao fazê-lo. Toca-me sempre de alguma forma.


Murcon: Avé Júlio! Tens é de te actualizar na música:-). De resto, não mudes nada!


5 Years : Identifico-me tantas vezes com as tuas abordagens. Muitas mesmo...


Depois há o medo e a escuridão no coração: o S. tem uma escrita especial e que eu adoro. Pena andar pouco motivado...


Estranho Amor: para além do fabuloso nome, escreve pouco e forte.


Quase: És um fixolas e já devias ter um blog há mais tempo. Mais um de família, com talento;-)


Histórias do Hobbes...sem Calvin: adoro os teus desenhos entre o naif e o cáustico (já to disse). A sinceridade.


Helena e Pedro: este é do Pedro Paixão, acho eu...ninguém o actualiza mas o que lá está é muito bom. A Helena é a Lena D'Água:-)

Bio Aqui Tão Perto: para quem vive no Porto, não deixem de lá passar, na loja. Fica no edifício do bar Era Uma Vez no Porto, no Passeio Alegre (belas vistas), e o projecto é de uma amiga cheia de ideias inovadoras.


Não compreendo as mulheres: já fui às lágrimas a rir com estes textos sobre o dia-a-dia de um divorciado. Não sei porquê este tipo de honestidade a escrever lembra-me sempre o Woody Allen e a sua enorme capacidade para se auto-ridicularizar.


4 comentários:

vague disse...

Fico sensibilizada, Debbie. Obrigada pela ternura :)
É mútua.

Randomsailor disse...

Obrigado pela descrição dos outros blogs, eu precisva mesmo de refrescar o meu roll, e acho que quando tiver tempo sigo umas quantas sugestões daqui...

shark disse...

Triste? Inconsolável, no mínimo.

Carlos Romao disse...

Malandreca, fizeste com que perdesse a oportunidade de te conhecer :(