24.12.07

Mensagem de Natal aos leitores do Sem Tambores & Sem Trompetes

Tenho desejos de Natal. Mas prefiro ficar-me pela benção das coisas que tenho. E esta capacidade/satisfação é a minha melhor prenda de Natal. A vida proporcionou-me até aqui o ter aprendido com os erros. Porque nunca vivi numa redoma, essa realidade permite-me conseguir relativizar a importância das coisas. Já perdi e sofri, como todos nós perdemos e sofremos. Mas nada culpo. Ao contrário do que poderia resultar de um casamento falhado, continuo a confiar nas pessoas e a acreditar no amor. Apercebi-me, com a maternidade, que os amigos são sempre menos e melhores do que aquilo que pensamos. Que o dia tem 24 horas e dá para tudo aquilo a que nos propusermos, se o desejarmos. Que existem muitos mais umbigos no mundo e especialmente um, muito redondo e fofinho, um bilião de vezes mais importante do que o meu. Que a família é o bem mais precioso (mesmo para quem não se relaciona harmoniosamente com a sua, terá, com certeza, algo mais próximo dessa designação). Que consigo aguentar tudo aquilo que a vida me coloca no caminho. Que me tornei numa mulher que se resguarda e que usa o seu tempo nas coisas que lhe dão prazer, para além das obrigações mundanas. Que percebo mais das pessoas do que aquilo que dou a entender. Que me sinto bem (tipo anúncio da evax mas a sério). De qualquer modo, espero que esta mensagem tenha passado para os posts e outras missivas que vos escrevi(dias bons e dias maus, que a perfeição nunca foi o meu objectivo) e que possa contar com a vossa atenção e amizade virtual enquanto isto fizer sentido.
Vou comer umas rabanadas, que aqui a coisa começa cedo.
Beijinhos,
Joana.

2 comentários:

Randomsailor disse...

debbie, feliz natal! espero que não te canses deste espaço. venho aqui e costumo ser levado para outros sítios, que sozinho não seria capaz de lá chegar...

beijo grande

finestamp disse...

as rabanadas:-P