22.7.08

Un dimanche après-midi à l'Ile de la Grande Jatte

1884-86; "Um domingo à tarde na ilha Grande Jatte", Art Institute of Chicago, Colecção Helen Birch Bartlett


O Pai do pontilhismo (Georges Seurat, 1859-1891) foi o autor desta obra magnífica que ainda hoje atormenta os historiadores quanto ao seu significado e ao simbolismo das suas personagens. A Grande Jatte é uma ilha no Sena onde pessoas de todas as classes sociais passavam os tempos livres e tinham sexo. O que faz ali um macaco, pela mão da amante bem vestida? E porque pesca uma outra mulher, sozinha, na beira-rio? Porque é que uma técnica que usava traços verticais, diagonais, horizontais e, também, pontos, cujo sinónimo é divisionismo, nos aproxima tanto da tela e parece resguardar todas as histórias lá contidas?
Seurat era tido como misterioso até pelos seus mais chegados amigos e apenas se lhe conhece uma fotografia. Como seria se vivesse nos nossos dias?

1 comentário:

finestamp disse...

estive a ver o documentário na :2 ontem...com 20 anos ele já aparentava ter 50, reparaste na tal foto?