14.6.08

Diz-me com quem andas...

imagem daqui
O Porto faz-me quase sempre isto. Deixa-me andar perdida para de repente me apontar caminhos, quase sempre riscados no céu. Espero estar sempre à altura de errar e saber ver depois de. Não te posso deixar entrar mais aqui. Não posso aceitar desilusões quando nem sequer promessas houve. Eu não sei ouvir as mesmas coisas de há anos atrás. Sou nova demais para tirar conclusões e às vezes sinto que não devo aceitar menos do que desejo só porque está assegurado. Não me interessa ter coisas à mão de semear, que ficam bem numa fotografia e depois nos momentos cruciais falham. Tenho sempre muitos segredos e não vale a pena insistir porque eu não os conto a quem não quer ouvir e as expectativas piores nas relações são as do outro que nos faz desistir aos poucos daquilo que a maturidade nos ensina que não pode abandonar-nos. Quem eu sou jamais me abandonará. Haverá acrescentos, é certo, e progresso no que já existe. Mas voltar para trás é absolutamente impossível.
Já agora, ontem tive um jantar e noite muito bonitos.
My girl, my girl, don't lie to me
tell me where did you sleep last night.

2 comentários:

Kraak disse...

Alma aqui presente como há alguns anos atrás... Aceita o Porto com o seu retrato junto a uma das pontes, com o seu nevoeiro que por vezes arrefece as memórias.

O importante não é a perfeição, mas a procura do progresso. Isto já deixaste implícito neste post.

Por coincidência também tive um jantar e noite muito bonitos. :)

Bjzz na lembrança

O Puto disse...

Também tive um jantar e noite muito bonitos. Que coincidência.